sábado, 10 de julho de 2010

PASSES E PASSISTAS

1 - O que é o passe magnético, aplicado nos Centros Espíritas?
Em sua expressão mais simples, é uma doação de energia magnética, semelhante à transfusão sangüínea. Se o paciente está anêmico, o sangue transferido para suas veias o revitaliza. Se há problemas com sua Alma, exprimindo-se em angústias e perturbações, o passe o ajuda a recompor-se.

2 - Como podemos definir esse magnetismo?
Trata-se de uma forma de energia a expandirse dos seres vivos. No passe ela é controlada e exteriorizada por um ato da vontade. É o que faz o passista quando se posta junto ao paciente, guardando o propósito de beneficiá-lo.

3 - O passista é um médium?
Não no sentido literal. Ele não entra em transe, não atua como intermediário. Conta, porém, com a indispensável colaboração de benfeitores espirituais que controlam o serviço. Eles emitem um magnetismo espiritual que, associando-se ao magnetismo humano, torna o passe mais eficiente.

4 - O passe aplica-se apenas aos problemas da Alma?
Atende a todos os nossos males, tanto físicos quanto psíquicos. Quando a pessoa não consegue lidar com determinadas situações, pondo-se tensa e nervosa, sofre o que chamaríamos de "hemorragia magnética". Perde vitalidade, fragilizando-se. Torna-se, então, vulnerável a influências espirituais deletérias. Revitalizando-a, o passe a ajuda a superá-los.

5 - Qual a condição básica para que o paciente se beneficie?
A fé. Isso está bem claro nas lições de Jesus. Ele costumava dispensar os beneficiários de suas curas dizendo-lhes: A tua fé te salvou. O Mestre não premiava a fé. Apenas demonstrava que sem ela fica difícil estabelecer a indispensável sintonia com o passista.

6 - Qual deve ser a postura do paciente, no momento do passe?
Orar com fervor, pedindo a proteção divina. Além da oração e da fé, há outro fator importante: o merecimento. Como ensinava Jesus, "a cada um, segundo suas obras". Se os sentimentos que cultivamos naquele momento são importantes, fundamental é o Bem que façamos sempre.

PASSISTAS
1 - É preciso uma condição especial para aplicar o passe magnético?
Sendo uma emissão de energia magnética, que obedece à ação da vontade, todos o exercitamos, inconscientemente, em numerosas situações, independente de condições especiais.

2-No dia-a-dia?
Exatamente. A mãe que acalenta um filho, o médico empenhado em atender o paciente, o professor que ministra uma aula, a pessoa que cuida de uma planta, identificam-se todos numa atividade comum: exteriorizam magnetismo, envolvendo os beneficiários de suas iniciativas.

3 - E quais os resultados?
Se exercem suas atividades com dedicação, amando o que fazem, realizam prodígios: a criança se acalma, o paciente melhora, os alunos se comportam melhor, a planta fica mais viçosa...

4 - Há várias técnicas para a aplicação do passe?
Sim, mas demandam estudo mais acurado, uma especialização maior. Nas reuniões públicas, no Centro Espírita, onde é aplicado o passe, é suficiente a imposição de mãos, conservando o propósito de ajudar com boas vibrações.

5 - Basicamente quais seriam as disciplinas para o serviço?
Além do conhecimento doutrinário relacionado com o magnetismo, o passista deve cultivar existência saudável, em dois aspectos: físico ausência de vícios, regime alimentar, exercícios, cuidados de higiene, trabalho disciplinado;espiritual - o cultivo das virtudes evangélicas, estudo, meditação, oração...

6- O passista despreparado para o serviço, que cultive vícios ou uma certa indisciplina mental, pode prejudicar o paciente ao aplicar o passe?
Seria possível se estivesse desejando o mal do paciente com vibrações deletérias. Como a intenção é ajudar, se não estiver em boas condições, simplesmente, não ajudará. Seu passe será inócuo, sem aquele potencial de intensidade e pureza que faz a eficiência desse serviço.

MEDIUNIDADE – TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER
RICHARD SIMONETTI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário